Fique por dentro das novidades

Dezembro Vermelho: O que é, causas, sintomas e tratamento da AIDS

Mãos segurando o laço vermelho: Conscientização sobre a Aids

Conheça mais sobre a campanha de conscientização contra infecções sexualmente transmissíveis

Todo mundo já ouviu falar sobre o Outubro Rosa ou o Novembro Azul. Essas são campanhas de suma importância para manter as pessoas atentas sobre os perigos do câncer e como a prevenção ajuda no tratamento precoce. Mas, uma outra bandeira de igual relevância é o Dezembro Vermelho.

Para quem não conhece, a campanha do Dezembro Vermelho foi feita para manter a população conscientizada sobre a importância da prevenção de infecções sexualmente transmissíveis como a Aids. 

Porém, ainda existem muitos tabus sobre esses tipos de doenças. Ainda que muitos preconceitos já tenham sido desconstruídos, ainda precisamos manter a luta para que os portadores da doença tenham uma vida digna. 

Quer saber como ajudar na causa? Então continue lendo este post! 

O que é o Dezembro Vermelho?

No primeiro dia de dezembro, é celebrado o Dia Mundial de Combate à AIDS. Por isso, aqui no Brasil, foi promulgada a Lei de nº 13.504/2017, a qual institui a campanha do Dezembro Vermelho. 

Esse é um grande marco na luta contra as ISTs, pois a campanha leva à luz as pautas da população portadora do vírus HIV e outras doenças. Dessa forma, assegurando que todos os seus direitos sejam respeitados e cumpridos. 

Além disso, durante este mês de dezembro são feitas diversas movimentações para proteger as pessoas que foram expostas aos vírus e de concientização para a proteção durante as relações sexuais.  

Por que o Dezembro Vermelho é importante? 

Em primeiro lugar, não podemos deixar de destacar a importância da campanha para as pessoas que são portadoras das doenças. Muitas vezes marginalizadas pela sociedade, elas acabam sendo deixadas de lado, e seus direitos são mais difíceis de serem assegurados. 

Também precisamos falar sobre a importância da prevenção. A educação sexual é um tema que ainda encontra uma certa resistência da população. Entretanto, é importante falar sobre os métodos de prevenção, além dos tipos de tratamento disponíveis e a busca pelo diagnóstico precoce. Uma vez que a falta de tratamento pode levar uma pessoa até mesmo ao óbito. 

Leia também: A alimentação como aliada no combate do câncer de próstata

O que são as infecções sexualmente transmissíveis? 

De acordo com o site do Ministério da Saúde, as infecções sexualmente transmissíveis (IST) podem ser causadas por alguns tipos de vírus e outros microrganismos. Elas acontecem quando uma pessoa portadora da doença tem relações sexuais sem proteção (camisinha feminina ou masculina). 

Além disso, ela também pode acontecer através da amamentação, ou durante a gestação. O contato das mucosas com sangue ou secreções contaminadas também podem levar ao desenvolvimento das doenças. 

Graças ao desenvolvimento da ciência e estudos sobre as doenças, atualmente, existem uma gama de tratamentos disponíveis. Assim, oferecendo uma vida normal para as pessoas portadoras dos vírus. O SUS oferece tanto o diagnóstico quanto o tratamento gratuitamente, basta buscar o posto de saúde do seu bairro. 

Antigamente, utilizamos o termo DTSs para falar sobre as infecções. No entanto, visando trazer mais conscientização em relação a possibilidade transmissão da doença, o termo IST foi adotado. 

Quais são os principais tipos de ISTs? 

Existem diversos tipos de infecções sexualmente transmissíveis, no entanto, a Aids é a que recebe atenção durante a campanha do Dezembro Vermelho. Para que você entenda um pouco melhor sobre a AIDS, precisamos, primeiramente, explicar o que é o vírus do HIV. 

O HIV (human immunodeficiency virus) é um microrganismo que compromete todo o sistema imunológico, consequentemente, deixando o nosso corpo sem proteção contra doenças. Quando uma pessoa é contaminada pelo HIV, ela fica com imunodeficiência, dessa forma, permitindo que a pessoa desenvolva doenças como a AIDS. 

A AIDS (Acquired Immune Deficiency Syndrome) significa, em português, síndrome da deficiência imunológica adquirida. Ou seja, uma pessoa que possui o vírus do HIV não tem, necessariamente a AIDS; ela é considerada soropositiva, e caso não receba tratamento precoce, pode desenvolver a AIDS. 

Quais são os principais sintomas da AIDS? 

Ainda que a Aids seja uma doença que precisa de um diagnóstico médico, existem alguns sintomas que você consegue identificar. Por exemplo: 

  • Dores no abdômen;
  • Dificuldade para engolir e dores de garganta;
  • Tosse seca;
  • Fadiga, mal-estar e perda de apetite;
  • Febre e suor noturno;
  • Diarreia, náuseas e vômito;
  • Perda de peso não intencional e severa, perda de massa muscular;
  • Dores e inchaço na região genital;
  • Erupções na pele e língua, sapinho. 

Qual é o tratamento disponível para pessoas com AIDS? 

Infelizmente, ainda não existe cura para a AIDS, o que existe hoje é um tratamento com medicamentos específicos para manter o vírus do HIV sob controle. Basicamente, a pessoa infectada toma esses medicamentos que, na sua grande maioria, são antirretrovirais, entre outros tipos de antiinflamatórios. 

É essencial que a pessoa tenha uma rotina adequada na hora de tomar os remédios, pois caso as doses sejam administradas incorretamente, os vírus podem criar uma resistência aos remédios. 

Portanto, para os pacientes lembrem-se de cuidar-se bem! É possível ter uma vida normal e com menos chances de desenvolver infecções oportunistas através da terapia antirretroviral (TARV). 

E para todos, é importante manter os exames em dia para receber um diagnóstico precoce e dar início ao tratamento. Dessa forma, evitando que a AIDS se desenvolva.

Veja mais