ONG resgata cavalos que sofrem maus-tratos e os coloca para adoção como pets

Foi pensando no quanto os cavalos sofrem maus-tratos no dia a dia, que Fernanda Karina Ramos Somaggio, profissional de relações públicas, decidiu criar um projeto que resgata esses animais e os abriga em uma espécie de santuário localizado em São Roque (SP).

De acordo com a presidente e mantenedora da ONG Abraço Animal, ao contrário do que muitos pensam, os maus-tratos contra cavalos não costumam ser praticados somente por carroceiros.

Às vezes, é necessário dar atenção a casos nos quais as pessoas se dizem “amantes dos cavalos”, mas, na verdade, não sabem como é realmente cuidar dos animais. Afinal, é difícil para um cavalo ser adepto a montarias e provas.

“Foi quando eu descobri tudo isso, o quanto os freios e bridões doem, o quanto apertar uma cela dói, e como tudo isso impacta na vida do animal que comecei a resgatar cavalos. E por amá-los acima de tudo”, conta.

Hoje, o santuário abriga 89 animais de grande porte, sendo 42 cavalos. No entanto, também há bois, cabras, porcos, cães e gatos resgatados no local.

Composta por sete mulheres, sendo Fernanda, sua filha Nayna, Ivete, Diana, Crys, Julia e Natália, a causa é constantemente apresentada como uma “ONG de mulheres que resgatam cavalos”.

A mantenedora também ressalta que o processo de adoção de um dos animais é extremamente rígido. “Eles não são disponibilizados para montaria e, sim, para pessoas que querem tutelá-los como pets, como animais de companhia. Para que eles não sejam montados ou explorados de nenhuma forma”, continua.

A maior dificuldade da ONG no momento é a arrecadação de fundos para manter o custo mensal, que gira em torno de R$ 23 mil para manter a estrutura e os animais em bom estado de saúde, considerando que eles sempre chegam ao extremo dos maus-tratos.

“Esse valor é investido na compra de feno, que, semanalmente, gera um custo de R$ 2.800, mais R$ 7 mil de ração, R$ 2 mil de alfafa, além dos medicamentos, assistência veterinária, aluguel e mão de obra para infraestrutura”, lista a fundadora.

Karina explica como é possível contribuir com a ONG. “As pessoas podem ajudar doando materiais como ração e feno, doando valores em dinheiro mensalmente por meio do apadrinhamento de algum dos animais, e compartilhando a seriedade do nosso trabalho”, completa. Para conhecer o trabalho da ONG e ajudar com doações clique aqui.

Fonte: g1

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Slot Dana Slot Luar Negeri Slot Maxwin Slot Thailand Slot777 AyamJP Login Resmi AYAMJP Robopragma Robopragma Robopragma Robopragma CUPANGJP CUPANGJP https://kecmeliau.sanggau.go.id/dana/ https://kecmeliau.sanggau.go.id/kamboja/ https://kecmeliau.sanggau.go.id/luar/ https://kecmeliau.sanggau.go.id/maxwin/ https://kecmeliau.sanggau.go.id/rusia/ https://kecmeliau.sanggau.go.id/slot777/ https://kecmeliau.sanggau.go.id/thailand/